EFEPequim

A China registrou um aumento no número de infecções pelo novo coronavírus referente a pessoas vindas do exterior, os chamados casos "importados", apesar de, no último sábado, ter vetado a entrada de estrangeiros no país.

A Comissão Nacional de Saúde da China disse nesta terça-feira que, até a meia-noite, (horário local; 13h de segunda-feira em Brasília), foram detectadas 48 novas infecções pelo coronavírus Sars-CoV-2, todas envolvendo pessoas que a contraíram em outros países. No período de 24 horas anterior, tinham sido relatados 30 casos "importados".

A entidade também disse que uma morte foi relatada na segunda-feira em decorrência de Covid-19 em toda a China. O caso aconteceu na cidade de Wuhan, berço da pandemia.

Wuhan também é o local que mais tem pacientes em estado grave, com 493 dos 528 existentes no país, de acordo com as autoridades.

O número total de pessoas infectadas diagnosticadas na China desde o início da pandemia é de 81.518, das quais 3.305 morreram e 76.052 receberam alta após terem se curado. Com isso, o número de pessoas infectadas atualmente é de 2.161.

Desde que a doença começou a afetar severamente o resto do mundo, muitos chineses voltaram ao país de origem, onde a Covid-19 - sempre de acordo com os números oficiais - parece estar controlada.