EFENova York

Uma pessoa morreu nesta segunda-feira devido à colisão de um helicóptero com o topo de um edifício em Nova York onde tentava fazer um pouso forçado.

O Departamento de Polícia de Nova York informou que o acidente ocorreu às 13h43 no horário local (14h43h em Brasília) em uma região próxima à Times Square, um dos principais pontos turísticos da cidade.

A queda do helícoptero provocou um incêndio no terraço do edifício, já controlado pelo Corpo de Bombeiros, apesar da grande coluna de fumaça que ainda pode ser vista no local.

Centenas de bombeiros e outros integrantes do serviço de emergência da cidade continua trabalhando para evitar qualquer novo incidente relacionado com o vazamento do combustível da aeronave. Por esse motivo, a região foi totalmente isolada pelas autoridades.

Chove muito em Nova York desde a manhã, o que poderia ter provocado o acidente. No entanto, ainda não se sabe o que fez o piloto tentar o pouso de emergência no prédio.

Andrew Heath, de 37 anos, estava trabalhando no quinto andar do edifício com o qual o helicóptero se chocou. Em entrevista a jornais locais, ele afirmou que ouviu uma grande barulho, parecido com uma explosão de uma tampa de esgoto.

"Ouvi e senti (o acidente). Me perguntava se era um caminhão realmente pesado que havia batido aqui", disse.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse à imprensa local que não há evidências levem as autoridades a considerar o incidente como um atentado terrorista.

"Não há nenhum indicativo que esse seja o caso", disse Cuomo.

Apesar de desconsiderar a hipótese, o governador reconheceu que pensou no atentado terrorista de 11 de setembro de 2001 quando foi informado sobre a colisão do helicóptero.

O último acidente de helicóptero em Nova York ocorreu em 4 de outubro de 2011, quando três pessoas morreram depois de a aeronave cair no East River.