EFEMiami

O olho do furacão Dorian, que atingiu a categoria 5, a máxima da escala Saffir-Simpson, tocou terra neste domingo na região Elbow Cay, que fica nas ilhas Ábaco, ao norte do arquipélago das Bahamas.

Em um boletim especial, o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (CNH) informou que o Dorian chegou a Elbow Cay às 12h40 no horário local (13h40 em Brasília), com ventos máximos sustentados de 295 km/h.

Segundo o NHC, o Dorian é o furacão mais forte que já atingiu o arquipélago das Bahamas desde quando os dados sobre os fenômenos climáticos na região são registrados.

O furacão avança lentamente pelo leste das ilhas Ábacos, a apenas 13 km/h, um padrão de movimento que leva os meteorologistas a prever que ele poderia permanecer por mais de 24 horas na região, que se prepara para o pior.

O Dorian deve provocar uma forte ressaca na região, elevando o nível do mar em até 7 metros acima do normal nas ilhas Ábaco e na Grande Bahama. O NHC afirma que os dois locais serão atingidos por "grandes e destrutivas ondas" por várias horas.

Além disso, o furacão levará fortes chuvas à região. O NHC prevê que deve chover 760 milímetros nas próximas áreas em regiões isoladas do noroeste do arquipélago, o que pode provocar inundações.

As previsões continuam indicando que o Dorian mudará de rota antes de chegar aos Estados Unidos, se desviando da Flórida para percorrer, enquanto perde força, por toda a costa sudeste do país. Desta forma, também estão no caminho do furacão os estados da Geórgia, da Carolina do Sul e da Carolina do Norte.

Apesar do possível desvio da trajetória, as autoridades da Flórida decretaram a evacuação obrigatória de partes dos condados de Marion e Palm Beach, no sul do estado.