EFEQuito

O Equador registrou mais 22 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando a 120 no total, segundo os números oficiais divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde.

Foram reportados mais 405 casos, elevando a 3.163 o total, enquanto os casos suspeitos se situam em 3.302, e o de "prováveis mortos em nível nacional" (sem confirmação médica) a 78.

As estatísticas revelaram um aumento de 22% nas mortes e de 14,6% nas infecções em comparação com o boletim divulgado da quarta-feira.

A província de Guayas, que vive uma situação de saúde complicada, é a mais afetada, com 2.243 casos confirmados (mais 302 do que ontem), e a maioria dos casos positivos (1.520) está na capital, Guayaquil, seguida por Sanborondón (173), Daule (160) e Milagro (146), enquanto outras áreas registram menos casos.

A alta taxa de contágios nessa província causou um caos sanitário e funerário na última semana, situação que o governo tenta resolver acelerando a coleta de corpos - mortos em casas por várias razões - para serem enterrados. Um processo que, segundo o secretário nacional de Comunicação, Gabriel Arroba, está prestes a ser regularizado.

De acordo com o relatório, 2.753 dos infectados são "estáveis" no isolamento doméstico e 225 estão hospitalizados, dos quais 122 têm um prognóstico reservado.

Por idade, o maior número de infecções (1.905) está na faixa de 20 a 49 anos, seguido pelo grupo de 50 a 64 anos (796) e os maiores de 65 (352).

Há também cinco casos em bebês de até 11 meses, 12 em crianças de um a quatro anos, 24 em crianças de cinco a nove anos, 25 na faixa de 10 a 14 anos, e 44 na faixa etária de 15 a 19 anos.

Os casos de alta médica aumentaram de 58 para 65, enquanto os casos descartados totalizaram 3.139, de acordo com dados oficiais.

O maior número de mortes por Covid-19 é registrado na província de Guayas (82), seguida por El Oro (10) e Los Ríos (seis).

Devido à gravidade da situação, o presidente do país, Lenín Moreno, informou nesta quinta-feira a prorrogação até 12 de abril da restrição da jornada de trabalho no Equador e adiantou que um dia após a nova data haverá um "semáforo" com restrições distintas para cada província, que será catalogado pelas cores vermelho, laranja e verde de acordo com a situação sanitária.