EFECidade do México

Um soldado do Exército do México e 14 criminosos armados morreram nesta terça-feira durante um confronto no estado de Guerrero, no sul do país, revelou o porta-voz do Grupo de Coordenação local, Roberto Álvarez Herédia.

"Como resultado do violento confronto, um militar morreu, assim como 14 civis armados", afirmou o porta-voz em um primeiro relatório.

Ele informou que os militares atendiam uma chamada de emergência, quando "civis armados iniciaram uma agressão diante dos elementos da Secretaria de Defesa Nacional", afirmou o porta-voz.

O ataque ocorreu na comunidade de Tepochica, um município localizado a cinco quilômetros da cidade de Iguala, a terceira maior de Guerrero.

"A denúncia por telefone alertava da presença de homens armados na comunidade de Tepochica", acrescentou.

No lugar do tiroteio foram apreendidos armas de grosso calibre e três veículos roubado onde estavam os supostos criminosos, precisou.

O estado de Guerrero é um dos mais afetados pela violência no México, com centenas de mortes desde o desaparecimento de 43 estudantes da escola de professores Ayotzinapa em setembro de 2014 em Iguala, através de policiais corruptos e membros do grupo criminoso Guerreros Unidos.

Este ataque contra militares aconteceu no dia seguinte depois que 14 agentes morreram em um atentado ocorrido no município de Aguililla, no estado de Michoacán, que faz fronteira com Guerrero.

O México atravessa uma onda de violência e aumento na maioria dos crimes de alto e baixo impacto. Segundo dados mais recentes da Secretaria Executiva de Segurança Pública, de janeiro a agosto deste ano, o país registrou 23.063 assassinatos.