EFEBogotá

Um deslizamento de terra causado por um temporal que aconteceu neste domingo no município de Rosas, departamento de Cauca, na Colômbia, deixou um saldo de 19 mortos e 16 desaparecidos.

Segundo a Defesa Civil local, há "até o momento 19 vítimas fatais" e cinco feridos após o deslizamento, que ocorreu na aldeia de Portachuelo, onde oito casas foram soterradas.

Além dos mortos, autoridades disseram à Agência Efe que ainda há pelo menos 16 pessoas desaparecidas na região do acidente, para onde viajou o presidente Iván Duque para "acompanhar a situação".

Os trabalhos de busca foram suspensos às 18h (horário local, 20h em Brasília) por causa da falta de luz, e serão reatados no começo da manhã desta segunda-feira.

"Essa remoção está sendo feita com todo o cuidado porque podem haver corpos e, obviamente, queremos facilitar que eles possam ser identificados", afirmou Duque antes de viajar para Cauca.

O presidente foi para a região junto com os ministros de Habitação, Jonathan Malagón; e de Transporte, Ángela Orozco, para verificar a situação, que fechou totalmente a passagem da rodovia Pan-Americana, a principal estrada do sudoeste do país, que liga a Colômbia ao Equador.

"Estamos todos acompanhando as famílias das pessoas afetadas. Estamos acompanhando as famílias que perderam sua casa e, certamente, estamos acompanhando aqueles que perderam seus entes queridos", concluiu o chefe de Governo colombiano.

Segundo explicou à Efe uma fonte do Escritório Assessor para a Gestão do Risco de Desastres de Cauca, os moradores de Portachuelo já tinham recebido uma advertência que podia acontecer um deslizamento na região.

No entanto, os habitantes não atenderam a recomendação porque, segundo afirmou a fonte, "as pessoas não querem facilmente se retirar de suas casas".