EFEAl-Baghuz (Síria)

Pelo menos 30 caminhões com civis partiram nesta quarta-feira da cidade de Al-Baghuz, o último reduto do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Os ônibus levavam mulheres e menores de idade, mas também alguns homens, conforme foi possível observar da fronteira com o Iraque. Paralelamente, chegaram nesta manhã mais veículos de transporte aos arredores de Al-Baghuz, que fica na margem leste do Rio Eufrates.

As Forças da Síria Democrática (FSD), aliança de milícias lideradas pelos curdos que cercam a cidade controlada pelo EI, não informou quantos civis saíram. Na última segunda-feira, as FSD deram o prazo de dois dias para os jihadistas se renderem e deixarem a cidade com suas famílias, na condição de evitar o lançamento do ataque final.

Porta-vozes das FSD explicaram ontem que separariam mulheres de homens em diferentes abrigos. Homens serão levados a centros da província de Al-Hasakah, para depoimento, enquanto menores de idade e mulheres serão enviados ao acampamento de Al Hol, situado na mesma região.

Nesse acampamento já estão 29 mil deslocados de Hajin, cidade perto de Al-Baghuz. De acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha), o acampamento de Al Hol está superlotado por conta da entrada diária de novos deslocados internos.