EFEBuenos Aires

O argentino Diego Maradona, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, em casa, segundo confirmou à Agência Efe, Sebastián Sanchi, assessor de imprensa do atual técnico do Gimnasia La Plata.

Pouco antes, o agente e amigo do antigo camisa 10 da 'Albiceleste, Matías Morla, já tinha se manifestado sobre o falecimento do cliente, em rápida conversa com jornalistas da emissora argentina de televisão "Todo Noticias".

No início da tarde de hoje, a imprensa local havia divulgado que 'El Pibe', como era conhecido no país de origem, havia sofrido uma parada cardíaca, na residência onde vivia, em Buenos Aires, poucos dias após ser submetido a uma cirurgia no cérebro.

Maradona, que tinha um longo histórico de problemas de saúde, havia sido internado no início deste mês, em uma clínica em La Plata com um quadro de anemia, desidratação e desânimo.

Após exames, foi diagnosticado um hematoma subdural, o que exigiu a transferência para Buenos Aires e a realização de uma delicada cirurgia.

Maradona, que havia completado 60 anos em dia 30 de outubro, recebeu alta no último dia 12. Desde então, estava em casa, na cidade de Buenos Aires, sob acompanhamento de médicos e pessoas próximas.

SAÚDE DELICADA.

Um dia antes da saída do hospital, Matías Morla, admitiu, em entrevista coletiva, que o cliente havia passado por um drama por causa do estado de saúde, mas que havia superado as dificuldades e estava fora de perigo.

"Passou, talvez, pelo momento mais difícil da vida. Eu acho que foi um milagre que tenha se detectado esse derrame na cabeça, que poderia ter tirado a vida dele", admitiu o advogado.

Morla, inclusive, chegou a destacar a importância do acompanhamento de um psiquiatra durante a internação e 'El Pibe' e indicou que ele precisaria seguir em observação, mesmo depois que deixasse o hospital.

"O que falta agora é a união da família, e ele estar cercado por profissionais de saúde. Com os médicos e da família, Diego vai estar feliz como precisa estar. Diego precisa estar feliz, e temos que devolver a ele todo o caminho e felicidade que nos deu", disse na ocasião.