EFEGenebra (Suíça)

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, fez um alerta nesta segunda-feira sobre o grande número de governantes que não estão agindo corretamente no combate à propagação do novo coronavírus.

"Países demais estão indo em uma direção equivocada", disse o principal líder da agência, em entrevista coletiva.

Ghebreyesus anunciou hoje que, mais uma vez foi quebrado o recorde mundial de infecções pelo patógeno, com os 230.370 mil casos contabilizados neste domingo, quase a metade deles em dois países, os Estados Unidos, com pouco mais de 62 mil, e o Brasil, com pouco mais de 39 mil.

"O vírus segue sendo nosso inimigo público número 1, mas as ações de muitos governos e de muitos cidadãos não reflete isso. As mensagens confusas de alguns líderes estão minando uma ferramenta vital para qualquer resposta sanitária", afirmou.

O diretor-geral da OMS admitiu que o número de mortes diárias continua sendo, relativamente, estável, mas que a quantidade de casos mantém a situação preocupante.

O etíope, que lembrou que a América é o epicentro da pandemia no mundo, mas que muitos países da África e do sul da Ásia também estão em fase de expansão da crise, por isso, cobrou medidas mais firmes.

"Nunca é tarde para colocar o vírus sob controle, inclusive, em casos de contágios exponenciais", concluiu Ghebreyesus.