EFELondres

O líder conservador e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira que sua vitória com maioria absoluta nas eleições gerais realizadas ontem encerra a ameaça de ser realizada um novo referendo sobre o Brexit.

Johnson, que chegou ao poder em julho sem mediação, confirma com esse triunfo seu mandato à frente do governo, com a principal missão, segundo destacou, de concretizar a saída da União Europeia (UE), no próximo dia 31 de janeiro.

Com 648 dos 650 assentos concedidos, o Partido Conservador ganhou 363, uma maioria absoluta, em comparação com 203 do Partido Trabalhista.

Durante seu discurso de comemoração, em Londres, Johnson apontou que, com a maioria na Câmara dos Comuns, ele poderá executar o Brexit.

"É agora a decisão irrefutável, indiscutível e irresistível do povo britânico, que põe fim à terrível ameaça de outro referendo", depois do que deu a vitória à saída da UE, em 23 de junho de 2016.

"Vamos executar o Brexit. Mas primeiro, vamos tomar um café da manhã", disse Johnson, com seu estilo informal particular, no final de seu discurso.

O líder conservador antecipou que na próxima semana ele poderá fazer pequenas mudanças no governo, visando a abertura oficial do Parlamento, no dia 19, após o qual apresentará a lei de saída da UE. EFE

jm/phg

(foto)