EFENova York (EUA.)

Elon Musk anunciou nesta sexta-feira que decidiu suspender o processo de compra do Twitter, avaliado em US$ 44 bilhões (R$ 226,5 bilhões), até que saiba com mais detalhes quantas contas falsas existem na rede social.

O fundador da Tesla divulgou a decisão, justamente, em mensagem publicada no perfil que mantém no Twitter.

"O acordo do Twitter fica suspenso temporariamente, à espera de detalhes que respaldem o cálculo de que as contas falsas e de sapam representam menos de 5% dos usuários", escreveu Musk.

A notícia da paralisação do processo de compra do Twitter fez com que as ações da companhia que mantém a rede despenquem cerca de 20%, chegando aos US$ 36,5 (R$ 187,88), na negociação contínua antes da abertura de Wall Street.

No dia 28 de março deste ano, a direção do Twitter aceitou a oferta de compra feita por Musk de US$ 44 bilhões, a partir do cálculo por ação de US$ 54,20.

A transação, contudo, ainda não está fechada e precisa ser aprovada pelos órgãos reguladores.

O empresário de origem sul-africana, que tem cidadania americana, defende a "liberdade de expressão" no Twitter e, aparentemente, tem mantido a posição nas negociações de compra.

Entre as mudanças que Musk prometeu, caso a aquisição seja concluída, é vencer o 'bots' (contas automatizadas) de 'spam', assim como combater as contas falsas que são utilizadas para distorcer o tráfego e o impacto das mensagens na plataforma. EFE