EFELa Paz

A apuração oficial das eleições na Bolívia se aproxima de 97% dos votos nesta quarta-feira, com o presidente Evo Morales a poucos décimos de alcançar a vitória já no primeiro turno, em uma contagem considerada fraudulenta pela oposição.

Morales, que concorre à reeleição pelo Movimento ao Socialismo, tem até agora 46,49% dos votos, com 96,78% da apuração concluída, segundo dados oficiais. O opositor Carlos Mesa, da aliança Comunidade Cidadã, aparece por enquanto com 37,01%, à espera da retomada da contagem, que foi interrompida na noite passada.

Com essas porcentagens, o presidente boliviano está a apenas 0,52% dos votos que necessita para se proclamar vencedor. O sistema eleitoral na Bolívia considera ganhador ainda no primeiro turno o candidato que obtiver mais de 50% dos votos, ou pelo menos 40% com uma diferença de dez pontos percentuais sobre o segundo colocado, marca que está perto de ser alcançada por Morales.

Se nenhum candidato atingir essas porcentagens, os dois mais votados, neste caso Morales e Mesa, irão para o segundo turno, que seria disputado em dezembro.

A oposição liderada por Mesa, com o apoio de movimentos sociais contrários a Morales, denuncia uma tentativa de fraude por parte do Tribunal Supremo Eleitoral a favor do atual presidente.

Mesa, que presidiu o país de 2003 até renunciar em meio a uma grave convulsão social em 2005, advertiu na terça-feira que não reconhecerá uma vitória do rival no primeiro turno e se mobilizará para forçar um segundo turno.

O governante boliviano, que ganhou três eleições consecutivas no primeiro turno e está no poder desde 2006, respondeu nesta quarta-feira que seus apoiadores estão em "estado de emergência" para defender o triunfo no primeiro turno. EFE

lar/vnm