EFEWashington

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden ficou muito perto nesta terça-feira de garantir a indicação do Partido Democrata para concorrer à Casa Branca, após a realização de primárias em sete estados e na capital do país.

O número 2 do governo de Barack Obama conseguiu chegar mais próximo de obter os 1.991 delegados para a convenção da legenda, que garantiriam o direito de postular ao cargo de presidente americano, em eleições que estão marcadas para acontecer em novembro, muito provavelmente, tendo o atual chefe de governo, Donald Trump, como adversário do Partido Republicano.

As primárias desta terça-feira aconteceram nos estados de Pensilvânia, Maryland, Indiana, Rhode Island, Novo México, Montana, Dakota do Sul e Distrito de Columbia, onde está a capital do país, Washington, com medidas excepcionais por causa da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Além disso, a realização da votação dos democratas aconteceu em meio a onda de protestos realizados como reação à morte de George Floyd, homem negro que morreu durante uma abordagem de um policial branco na cidade de Minnesota.

RESULTADOS FAVORÁVEIS.

Na Dakota do Sul, com quase 90% dos votos apurados, Biden vencia por 77,5% contra 22,5% o senador progressista Bernie Sanders, que se retirou da disputa. Esse é o resultado mais expressivo dessa que virou uma nova "Super Terça", pois primárias de alguns estados terem sido adiadas por causa da Covid-19.

Na Indiana, com 77,2% da contabilização concluída, o número 2 do governo de Obama tinha 76% da preferência. Em Maryland, o índice chegava a 83% a favor de Biden, mas com apuração mais lenta, em 54,39%. Em Rhode Island, Pensilvânia, Montana e Novo México, a vitória do ex-vice-presidente também era tranquila.

Nova Jersey também tinha primárias previstas para esta terça-feira, no entanto, a votação foi adiada para 7 de julho, por causa da pandemia da Covid-19.

Por causa da situação sanitária no país, inclusive, em alguns estados como Pensilvânia e Maryland, foi autorizado o voto por correio, para evitar os riscos de contágio do eleitorado.

TENSÃO EM WASHINGTON.

Em Washington, capital dos EUA, as primárias aconteceram em meio a clima de tensão, no terceiro dia de toque de recolher imposto pelas autoridades do Distrito de Columbia, como forma de tentar conter os distúrbios nas ruas.

A ordem da prefeita Muriel Bowser excluiu os funcionários que trabalhariam na votação, voluntários e os eleitores, que puderam ir às urnas mesmo depois do horário estipulado para que ninguém estivesse circulando.

Ao todo, foram 20 centros eleitorais aptos para as primárias no Distrito de Columbia, que foram abertas em 22 de maio e concluídas ontem. Normalmente, são 144 locais de votação. EFE

lb/bg