EFELondres

Um porta-voz da embaixada da Rússia em Londres afirmou nesta terça-feira que existe uma "grave preocupação" sobre a possibilidade de o Reino Unido lançar ciberataques contra Moscou em represália pelo envenenamento do ex-espião duplo Sergei Skripal.

"Não só Rússia foi acusada sem provas e de forma provocadora do incidente em Salisbury (o ataque contra Skripal), mas, pelo que parece, estão sendo desenvolvidos planos no Reino Unido para atacar à Rússia com armas cibernéticas", afirmou a fonte em comunicado.

A delegação diplomática chegou a essa conclusão com base em "declarações de diversos deputados", "fontes de Whitehall" (em relação aos escritórios do governo britânico) e a opinião de "especialistas".

"Convidamos o lado britânico, mais uma vez, a considerar as consequências de um movimento temerário como esse", sustentou o porta-voz da embaixada.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que irá impor sérias medidas contra a Rússia se o país não der uma explicação convincente para justificar que não está por trás do envenenamento do espião e da filha dele, ambos internados em estado grave.

A chefe de governo deu a meia-noite de hoje como prazo máximo para os russos oferecerem explicações e prevê se reunir amanhã com o Conselho de Segurança Nacional para avaliar os próximos passos.