EFEBerna

A ministra das Relações Exteriores da Espanha, Arancha González Laya, anunciou que pedirá em seus encontros desta sexta-feira com chefes de agências da ONU, em Genebra, que apoiem o país na atual crise migratória nas ilhas Canárias.

Em entrevista coletiva em Berna, na Suíça, González Laya disse que pedirá "apoio às organizações que trabalham na Espanha e com a Espanha, especialmente a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), para que continuem seu trabalho".

Essa tarefa, de acordo com ela, consiste em "acolher, acima de tudo, aqueles que são beneficiários do direito de asilo ou refúgio na Espanha" e apoiar "repatriações de migrantes irregulares que retornarão aos seus países de origem".

Em suas reuniões com o Diretor Geral da OIM, António Vitorino e o Alto Comissário do ACNUR, Filippo Grandi, González Laya disse que a Espanha também "transmitiria seu compromisso de respeitar as obrigações internacionais na área de migração e asilo".

"Há uma mensagem muito clara de compromisso, por parte da Espanha, em gerir a migração como sempre fez, de forma responsável e solidária, mas também com tolerância zero em relação às redes criminosas que vemos atualmente contrabandeando pessoas", declarou.