EFESan Francisco (EUA)

O principal assessor em epidemiologia do governo dos Estados Unidos, Anthony Fauci, afirmou nesta sexta-feira que o país aguardará mais dados para decidir pela suspensão do tráfico aéreo com a África do Sul e vizinhos, diante da detecção de variante B.1.1.529 do novo coronavírus.

Em entrevista à emissora americana "CNN", Fauci informou que medidas serão adotadas "assim que" sejam recebidas mais informações, mas admitiu que a restrição de voos é algo que o Executivo "tem sobre a mesa", completando que isso acontecerá a partir do respaldo de evidências científicas.

Fauci ainda indicou que, até o momento, não houve a detecção da nova variante nos EUA e que especialistas do país estão em contato com pesquisadores na África do Sul, para obter todos os dados disponíveis sobre a cepa.

A identificação da B.1.1.529 foi anunciada ontem no país africano, a partir de análises realizadas em meados deste mês. Ela é caracterizada por mais de 30 mutações, conforme explicou o brasileiro Tulio de Oliveira, diretor da Plataforma de Inovação em Pesquisa e Sequenciamento de KwaZulu-Natal (KRISP).

Até então, tinham sido confirmados casos da nova variante na própria África do Sul, na vizinha Botsuana, e em Hong Kong, de um passageiro que vinha do território sul-africano, de acordo com o Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do país em que foi feita a descoberta.

Mais cedo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou que, ainda nesta sexta-feira, determinará se a B.1.1.529 deve ser classificada como de risco, embora aponte que levarão semanas para que seja conhecido o verdadeiro impacto dela. EFE