EFEGenebra

Estados Unidos e Rússia iniciarão conversas sobre segurança cibernética, após as acusações do governo americano de supostos ataques realizados a partir do território russo, segundo anunciou nesta quarta-feira o presidente russo, Vladimir Putin, que se reuniu com o mandatário americano, Joe Biden, em sua primeira cúpula em Genebra.

"Decidimos que começaremos a conversar sobre isso (cibersegurança). Na minha opinião, é extremamente importante", afirmou em entrevista coletiva o chefe do Kremlin.

Putin enfatizou que "é necessário deixar de lado qualquer tipo de insinuação e começar a trabalhar com especialistas em prol dos interesses de EUA e Rússia".

"Em princípio, chegamos a um acordo nisto, e a Rússia está preparada", acrescentou o governante russo, ao ressaltar que o âmbito da cibersegurança é muito importante para o mundo todo.

Em meio às acusações, Putin disse que a Rússia também sofre ciberataques e citou como exemplo uma ofensiva ao sistema de saúde de uma das regiões do país.

"Desde então, vemos de onde procedem os ataques, vemos que este trabalho é coordenado a partir do ciberespaço dos Estados Unidos", revelou Putin, ressaltando que não acredita que os EUA estejam "interessados em manipulações desse tipo".