EFEAbuja

As Forças Armadas da Nigéria mataram 27 terroristas do grupo jihadista Boko Haram em um combate ocorrido no final de semana no nordeste do país, informou nesta segunda-feira o porta-voz do Exército Sagir Musa.

"A operação militar coordenada está em curso para fazer frente aos terroristas que fugiram, especialmente nos arredores de Gamboru-Ngala (no estado de Borno) e nas áreas próximas", afirmou Musa.

A operação foi realizada em colaboração com soldados do Chade nas aldeias de Wulgo, Tumbuma, Chikun Gudu e Bukar Maryam, uma das regiões mais afetadas pela atividade de Boko Haram.

Na operação, na qual não foi registrada nenhuma baixa militar, foram recuperados diferentes tipos de equipamentos militares, entre eles metralhadoras, motocicletas, canhões antiaéreos, bombas e também veículos de tração nas quatro rodas.

As tropas nigerianas estão intensificando a ofensiva contra o Boko Haram antes da chegada da estação de chuvas, que geralmente torna o terreno muito mais difícil de transitar.

A notícia chega um dia depois do quinto aniversário do sequestro cometido pelo Boko Haram de 276 meninas em um centro de ensino médio na cidade de Chibok (Borno), das quais 112 adolescentes ainda seguem desaparecidas.

Há muitos anos, o nordeste da Nigéria está imerso em um estado de violência provocado pelas ações do Boko Haram, que desde 2009 luta para impor um Estado de orientação islâmica no país, cuja população é de maioria muçulmana no norte e predominantemente cristã no sul.

Desde então, mais de 20 mil pessoas morreram e o número de deslocados chega a quase 2 milhões, segundo as Nações Unidas.

Uma força conjunta multinacional integrada por Nigéria, Níger, Camarões e Chade debilitou consideravelmente a insurgência do Boko Haram, mas os jihadistas ainda realizam ataques indiscriminados contra áreas sensíveis como escolas, mesquitas e mercados.