EFEMiami

A Flórida registrou nesta quinta-feira um novo recorde, mais de 10 mil casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, em meio a um aumento no número de contágios que obrigou a adoção de medidas adicionais para evitar o colapso dos hospitais, principalmente no sul do estado.

Com 10.019 novos casos contabilizados pelo Departamento de Saúde estadual, a Flórida chegou a 169.106 contágios confirmados desde o dia 1º de março. Nas últimas 24 horas, 67 pessoas morreram devido à doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

A publicação do boletim mais recente coincidiu com a chegada à cidade de Tampa do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que tem viajado por estados para acompanhar a situação da pandemia.

Entre os resultados de 68.821 testes divulgados na quarta-feira, 14,59% foram positivos. O recorde anterior de casos diários na Flórida havia sido estabelecido no sábado passado, 9.585.

Pence se reunirá com o governador Ron DeSantis, republicano e alinhado às políticas do presidente Donald Trump, para analisar a situação da Covid-19 na Flórida.

O Partido Democrata da Flórida se antecipou à chegada de Pence para criticar a "reabertura econômica apressada", que contribuiu para o surgimento de metade dos contágios nas últimas duas semanas, segundo disseram alguns dirigentes em entrevista coletiva.

A presidente do partido, Terrie Rizzo; a congressista Donna Shalala e o senador estadual, José Javier Rodríguez, afirmaram em videoconferência que "houve uma falta de liderança" tanto no cenário nacional como na Flórida.