EFERedação Central

Em reedição de uma das semifinais de 2016, a França repetiu o feito de cinco anos atrás e bateu a Alemanha, desta vez por 1 a 0 na Allianz Arena, em Munique, pela primeira rodada do grupo F da Eurocopa 2020, que teve ainda a vitória de Portugal sobre a Hungria por 3 a 0 em Budapeste.

Em 7 de julho de 2016, jogando em casa, os 'Bleus' desbancaram a então atual campeã mundial com um triunfo por 2 a 0 no Velodrome, em Marselha, e se classificaram para a decisão da Euro, em que perderam para os portugueses na prorrogação. Hoje, o placar foi mais apertado, mas suficiente para a conquista dos três pontos.

Com um quarteto ofensivo bastante badalado, formado por Pogba, Griezmann, Mbappé e Benzema, a França começou atacando mais e levou perigo aos 15 minutos, em chute do meia do Manchester United por cima, e aos 16, em chute por baixo do atacante do Paris Saint-Germain, que o goleiro Neuer rebateu.

Até que aos 19 Pogba enfiou uma bola de três dedos da direita até a esquerda da área, e Lucas Hernández cruzou para o meio buscando Benzema. Hummels tentou o corte e acabou marcando contra. Curiosamente, o zagueiro foi o autor do gol da 'Mannschaft' na vitória sobre os franceses também por 1 a 0 nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Depois disso, a Alemanha reagiu, mas não acertou o alvo. Müller cabeceou com liberdade para fora aos 21 minutos, e Gündogan chutou torto aos 39.

No segundo tempo, as principais chances foram da França, que acertou a trave logo aos seis minutos, com Rabiot, e teve dois gols anulados. Mbappé, aos 20 minutos, e Benzema, aos 39, foram à rede, mas ambos estavam impedidos.

Já Portugal construiu um placar mais elástico, mas também não teve vida fácil na Puskás Arena. O primeiro gol dos atuais campeões, marcado por Raphael Guerreiro, saiu apenas aos 38 minutos da segunda etapa.

Os outros dois, aos 41 e aos 46 minutos, foram de Cristiano Ronaldo, que se tornou hoje o primeiro jogador a disputar cinco edições de Euro e se isolou na artilharia histórica do torneio, com 11 gols, dois a mais que o francês Michel Platini.

As quatro seleções voltarão a campo no próximo sábado. A França vai encarar a Hungria em Budapeste, enquanto a Alemanha, derrotada em estreias de Eurocopa pela primeira vez, buscará a reabilitação diante de CR7 e companhia, jogando mais uma vez em Munique. EFE

dr/rd