EFEMadri

O governo da Espanha anunciou nesta terça-feira que comunicou à Câmara dos Deputados a proposta de nomeação da jornalista Gabriela Cañas como nova presidente da Agência Efe, decisão que foi definida pelo Conselho de Ministros do país.

Para a efetivação na função, a Sociedade Estatal de Participações Industriais (SEPI), que controla a Efe, terá que nomeá-la conselheira da agência pública de notícias, após a proposta feita pelo Poder Executivo.

Em seguida, será necessário que a jornalista participe de audiência na Comissão Constitucional do Congresso, último passo antes que possa ocupar de fato o cargo.

Uma vez nomeada, Cañas substituirá Fernando Garea, que estava no comando da Efe desde julho de 2018, e se tornará a primeira mulher presidente da agência na história.

A jornalista, licenciada pela Universidad Complutense de Madrid, foi correspondente em Bruxelas e Paris, além de chefiar as sessões da capital do país e sociedade do jornal espanhol "El País". Além disso, entre 2006 e 2008, foi diretora geral de Informação Internacional na Secretaria de Estado de Comunicação.

Recentemente, ela vinha atuando como vice-diretora da Escola de Jornalismo UAM-El País.