EFETaipéi

A greve de pilotos da companhia aérea taiuanesa China Airlines entrou hoje no seu terceiro dia após a ruptura das negociações no sábado à noite e com o cancelamento de 16 voos neste domingo, segundo anunciou a empresa.

Até o momento, a greve na qual participam cerca de 400 dos 1.336 pilotos da companhia aérea, provocou o cancelamento de 31 voos e o atraso de outros seis, o que afetou mais de 5.000 passageiros durante o período de férias do Ano Novo Lunar.

A presidente do sindicato de pilotos em greve, Lee Hsin-ien, disse para a imprensa que não foi fixada nenhuma data para o reinício das negociações.

O sindicato pediu que a companhia aérea aumente o número de pilotos e copilotos nos voos de mais de oito e 12 horas, assim como melhorias salariais e do processo de promoção.

A companhia aérea taiuanesa, na qual o estado tem uma participação de 35%, reagiu à greve com a ameaça de suspensão dos contratos dos pilotos participantes, mas no sábado voltou atrás nesse plano.

Esta é a primeira greve de pilotos em Taiwan durante as férias do Ano Novo Lunar, as festas anuais mais importantes no território, e um período de muito tráfego aéreo.