EFELondres

O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, alertou nesta sexta-feira que o governo irlandês se oporá ao acordo de livre-comércio entre União Europeia (UE) Mercosul caso o Brasil não proteja as florestas da Amazônia.

"De modo algum a Irlanda votará a favor do acordo de livre-comércio UE-Mercosul se o Brasil não cumprir os seus compromissos ambientais. Estou muito preocupado porque neste ano vimos níveis recorde de destruição nas florestas amazônicas pelo fogo", afirmou em comunicado o chefe de governo.

Varadkar classificou como "orwellianas" - em alusão às realidades distópicas retratadas nas obras do escritor britânico George Orwell - as acusações do presidente Jair Bolsonaro contra ONGs por supostamente provocarem os incêndios.

De acordo com o governante irlandês, a postura do governo brasileiro de permanecer "por enquanto" nos acordos climáticos de Paris "levantará as antenas em toda a Europa".

"Não podemos pedir aos agricultores irlandeses e europeus que utilizem menos pesticidas, menos adubos, promovam a biodiversidade, plantem mais nas suas terras, e esperar que façam isso se não promovemos acordos comerciais condicionados a padrões ambientais e trabalhistas decentes", afirmou Varadkar.

O acordo entre UE e Mercosul - que inclui Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai - foi fechado em junho, após 20 anos de negociações. Varadkar ressaltou que levarão dois anos para a ratificação do pacto e que "as ações ambientais do Brasil serão monitoradas de perto" ao longo desse período. EFE

gx/vnm