EFEMiami

As autoridades da Flórida ordenaram nesta sexta-feira a saída de 5,6 milhões de pessoas em todo o estado, por conta da passagem do furacão Irma, que deve "devastar" o sudeste dos Estados Unidos.

De acordo com o responsável do programa de furacões da Flórida, Andrew Sussman, perto de 5,6 milhões de moradores receberam uma ordem de evacuação devido aos perigos mortais do Irma, um furacão de categoria 5 cujos efeitos devem ser sentido em todo o estado.

"Não esta noite, não em uma hora. Agora", afirmou o governador do estado, Rick Scott, a partir da capital Tallahassee, sobre a urgência que as pessoas que receberam uma ordem de evacuação, abandonem suas residências e vão para abrigos em todo o estado.

Scott pediu na noite de quinta-feira o fechamento, até a próxima segunda, de todos os colégios e universidades públicas para que possam estar disponíveis como abrigos para os primeiros efeitos do Irma, cujo olho alcançará o sul da Flórida na manhã de domingo.

Mesmo assim, muitos dos abrigos no condado Miami-Dade e a vizinha Broward, fecharam suas portas após terem alcançado, ao longo da sexta-feira, sua capacidade máxima.

Apenas no condado de Miami-Dade, foi emitida uma ordem de evacuação para mais de 650 mil pessoas, a maior até a data, de acordo com o jornal "Miami Herald".

Entre quinta e sexta-feira, as rodovias estaduais tiveram engarrafamentos consideráveis, no que já é um êxodo sem precedentes de moradores e turistas que visitavam o sul da Flórida.

Por sua vez, a Florida Power & Light Company (FPL), uma das principais fornecedoras de eletricidade no estado, prevê que pelo menos 4,1 milhões de clientes ficarão sem energia elétrica como resultado do impacto do furacão Irma.

A empresa espera um "dano generalizado" nas áreas onde presta serviço, além de um "impacto significativo nas regiões mais populosas", com 13,5 mil trabalhadores no estado, especialmente no sul da Flórida, para responder com maior rapidez, segundo diz o comunicado divulgado nesta sexta.

A FPL é proprietária de duas usinas nucleares, Turkey Point, localizada em Homestead, no sul do estado, assim como St Lucie, que fecharão "deliberada e gradualmente, bem antes da chegada dos ventos fortes do furacão", disse a empresa.

De acordo com os boletins de sexta-feira emitidos pelo Centro Nacional de Furacões (CNH), as projeções indicam que o Irma passará mais para a costa oeste do estado, afastada da área metropolitana de Miami, a de maior densidade populacional.

No entanto, os meteorologistas e especialistas insistem nas dimensões do ciclone, cujos ventos de força de furacão podem abranger as duas costas do estado.