EFERoma

A Itália registrou nesta quarta-feira a notificação de mais 7.332 casos de infecção pelo novo coronavírus, a maior marca no país desde 21 de fevereiro, quando foi registrado o primeiro resultado positivo para o patógeno que provoca a Covid-19.

Até hoje, o pico do contágio havia sido em 21 de março, quando foram contabilizados 6.557.

Naquele dia, as autoridades realizaram 26,3 mil testes de diagnóstico, enquanto, de acordo com o boletim divulgado hoje, ao longo de terça-feira a marca de exames feitos foi de 152.196.

Com os números apresentados pelo Ministério da Saúde, o total de casos de infecção pelo novo coronavírus na Itália, desde o início da pandemia, saltou para 372.799.

Das mais de 7,3 mil notificações apresentadas hoje, 1.844 são da região da Lombardia, a mais afetada desde o início da propagação do patógeno no país. Depois, aparecem Campania, com 818; Vêneto, com 657; e Toscana, com 575.

Além disso, o Ministério da Saúde indicou que foram atestadas 43 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, o que faz o total chegar a 36.289.

Atualmente, há 92.445 casos considerados ativos de infecção pelo novo coronavírus, sendo que 5.470 destas pessoas estão internadas em hospitais, 539 em unidades de tratamento intensivo.