EFEBaku

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, acusou nesta sexta-feira a União Europeia (UE) e a Otan de criarem uma coalizão para uma guerra com o país, como Hitler fez com a União Soviética na Segunda Guerra Mundial.

"Agora também a UE e a Otan estão criando uma nova coalizão para a luta, ou seja, para a guerra com a Rússia. Acompanharemos isso muito de perto", disse Lavrov em uma entrevista coletiva em Baku, capital do Azerbaijão.

Lavrov afirmou que essa suposta coalizão "lembra quando a Segunda Guerra Mundial começou e Hitler reuniu sob sua bandeira uma parte significativa dos países europeus para a luta com a URSS".

"Mas esse é o caminho que os europeus escolheram", acrescentou.

Ele reconheceu que Moscou não tem ilusões de que a "atual infecção russofóbica da UE" desaparecerá ou mudará "tanto a curto prazo como, francamente, a longo".

Lavrov enfatizou que a UE não é "um bloco político-militar", ao contrário da Otan, e portanto sua decisão de forjar relações com outros países não cria "nenhum risco ou ameaça" para a Rússia.

Ele também criticou a UE por, conforme alegou, estar tentando forçar os países que recebem o status de candidatos a entrarem no bloco a apoiarem a política externa conjunta "sem exceção".

"Incluindo as medidas que a UE toma em relação à Rússia", disse.

A UE concedeu ontem à Ucrânia, que vive uma guerra em seu território promovida pela Rússia, e à Moldávia, com a qual o Kremlin tem vivido tensões desde que políticos pró-UE chegaram ao poder, o status de países candidatos a aderir ao bloco. EFE