EFECidade do México

O governo do México ameaçou nesta quinta-feira adotar "todo tipo de represálias" comerciais caso os Estados Unidos aprovem créditos fiscais para veículos elétricos fabricados no território americano, pois estaria vulnerando o Acordo EUA-México-Canadá, segundo a secretária de Economia mexicana, Tatiana Clouthier.

"Caso a proposta seja aprovada e os créditos fiscais sejam implementados, o México recorrerá aos instrumentos legais à sua disposição para fazer valer os nossos direitos", comentou a secretária em entrevista coletiva.

Clouthier afirmou que o governo mexicano está "avaliando todos os tipos de retaliação", como a imposição de tarifas "onde mais dói" aos Estados Unidos.

Segundo ela, o Senado americano debaterá em 13 de dezembro uma proposta de créditos fiscais até US$ 12.500 para veículos elétricos fabricados nos EUA.

"Esta proposta discriminaria as exportações mexicanas de veículos elétricos e nos colocaria em desvantagem em relação aos veículos produzidos nos Estados Unidos", argumentou.

A secretária considerou esta proposta "inconsistente" com as obrigações dos EUA no acordo com México e Canadá, a Organização Mundial do Comércio (OMC) e a "integração produtiva da América do Norte".

"Não é aceitável que sejamos parceiros quando é conveniente para mim e quando não é, eu aplico o caminho obscuro", criticou.

Além disso, Clouthier advertiu que esta iniciativa "aumentaria exorbitantemente" a migração para os Estados Unidos devido a uma eventual perda de empregos no setor autobilístico no México.

Segundo o Ministério da Economia, a indústria de automóveis representa 4% do PIB mexicano, 25% das exportações e um milhão de empregos diretos no México. EFE