EFEBangcoc

Uma americana de 83 anos, que viajava no navio de cruzeiro que desembarcou no Camboja na sexta-feira após ser rejeitado por vários países, deu positivo para o coronavírus Covid-19, anunciou neste sábado o Ministério da Saúde da Malásia.

A mulher e o marido, que deu negativo no exame, viajaram ontem do Camboja para Kuala Lumpur e agora estão internados em um hospital na capital da Malásia.

O Westerdam, da companhia de navegação Holland America Line, na qual transportava cinco brasileiros entre seus passageiros, atracou ontem pela manhã no porto de Sihanoukville, depois que as autoridades cambojanas permitiram o desembarque após descartar, inicialmente, caso tivesse a bordo algum portador do vírus.

A Holland America disse ter obtido permissão para desembarcar os 1.455 passageiros e 802 membros da tripulação após 20 amostras de sangue testadas negativas no laboratório do Instituto Pasteur, em Phnom Penh.

Os passageiros começaram ontem a ser transferidos para os aeroportos de Sihanoukville e Phnom Penh, e de lá para Kuala Lumpur, no início do processo de retorno a seus países, que deveria durar entre dois e três dias.

Após detectar hoje o caso do coronavírus em um dos passageiros que planejava viajar pelo aeroporto de Kuala Lumpur, as autoridades da Malásia cancelaram todos os voos do Camboja, disseram fontes diplomáticas à Agência Efe.

Isso afeta pelo menos 300 passageiros que ainda esperavam viajar por essa rota.

O navio, que deixou Hong Kong no dia 1º deste mês, estava programado para chegar hoje à cidade de Yokohama, no Japão, mas as autoridades locais não permitiram sua entrada depois que uma pessoa a bordo mostrou sintomas de infecção pelo coronavírus.