EFECaracas

O naufrágio de um barco que zarpou na noite da última terça-feira no litoral do estado de Sucre, na Venezuela, com destino a Trinidad e Tobago deixou pelo menos 20 pessoas desaparecidas entre as 26 que estavam a bordo.

Uma fonte do serviço venezuelano de resgate, a estatal Proteção Civil (PC), confirmou à Agência Efe sob anonimato o desaparecimento da embarcação e disse que as autoridades realizam trabalhos de busca no Mar do Caribe.

Por sua vez, o deputado Robert Alcalá, natural de Sucre, afirmou que o barco era rudimentar e que deixou a cidade de Güiria com 26 pessoas a bordo, todas maiores de idade, e que seis foram resgatadas por pescadores nas últimas 24 horas.

Já a imprensa local informou que a embarcação transportava mais de 30 passageiros quando virou devido a uma forte onda em uma parte do Mar do Caribe conhecida como Boca do Dragão.

Alcalá também disse que, duas vezes por semana, dezenas de venezuelanos embarcam em botes no estado de Sucre rumo à ilha Trinidad, que fica a menos de 100 quilômetros de distância. Segundo o deputado, essas viagens são parte do êxodo de venezuelanos que deixam o país natal para fugir da crise econômica.

A Organização das Nações Unidas (ONU) calcula que 3,7 milhões de venezuelanos emigraram nos últimos anos, especialmente para países vizinhos, como o Brasil.