EFETóquio

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou nesta quarta-feira (data local) a medalha de ouro na prova dos 10 quilômetros da maratona aquática nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com a holandesa Sharon van Rouwendaal - que defendia o título - em segundo lugar, e a australiana Kareena Lee, em terceiro.

Apesar de ter tradição em provas de longa distância em águas abertas, o Brasil jamais havia conseguido um ouro olímpico desde que a primeira vez em que a disputa passou a fazer parte dos Jogos, em 2008.

Ana Marcela esteve entre as cinco primeiras desde o começo na prova disputada no Parque Marinho de Odaiba, e, apesar da forte concorrência, conseguiu assumir a ponta um pouco antes da última das sete voltas de 1.435 metros cada.

A partir de então, a baiana de 29 anos manteve um corpo de frente para as principais concorrentes, que até a atacaram nos metros finais, mas não tiveram sucesso. Ela cruzou a linha de chegada com o tempo de 1h59min30s8, 0s9 à frente de Van Rouwendaal, ouro no Rio de Janeiro em 2016 e prata hoje. Lee, que obteve o bronze, chegou 1s7 atrás da brasileira.

Ana Marcela tem um vasto currículo na maratona aquática, mas sua especialidade são os 25 quilômetros, distância que não faz parte do programa olímpico e na qual é tetracampeã mundial. Nos 5 quilômetros, que também não faz parte dos Jogos, venceu o Campeonato Mundial em 2019, enquanto nos 10 quilômetros seus melhores resultados eram a prata no Mundial de 2013, o bronze no Pan-Pacífico de 2018, o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019, e o quinto lugar nos Jogos Olímpicos de 2008, quando tinha 16 anos.

A brasileira não conseguiu se classificar para os Jogos de Londres, em 2012, e no Rio de Janeiro, em 2016, ficou na décima posição, enquanto a compatriota Poliana Okimoto foi medalhista de bronze.