EFECidade do Vaticano

O papa Francisco, aos 84 anos, foi vacinado contra a covid-19 nesta quarta-feira, no primeiro dia da campanha de vacinação entre os habitantes e funcionários do Estado do Vaticano, informou o jornal argentino "La Nación".

O Vaticano ainda não confirmou a informação. Segundo o jornal, o pontífice recebeu a primeira dose da vacina da Pfizer no átrio da sala Paulo VI, que foi equipada para a campanha de vacinação, e em três semanas receberá a segunda, de acordo com a mesma fonte.

O Departamento de Saúde e Higiene do Vaticano já anunciou que cerca de 10 mil vacinas da farmacêutica Pfizer foram reservadas. As primeiras doses chegaram na terça-feira, de acordo com a publicação.

A vacinação começou para os quase 3 mil funcionários e suas famílias e os 800 residentes do Vaticano. Como em outros países, os primeiros vacinados serão os trabalhadores da saúde e os idosos.

A matéria explica que, por enquanto, o Vaticano não vacinará os menores de 18 anos, uma vez que "ainda não foram realizados estudos que incluam este grupo etário", enquanto que "para os que sofrem de alergias, é sempre aconselhável uma avaliação médica antes de se submeter a qualquer tipo de vacinação".

Em entrevista recente, o papa Francisco já tinha antecipado que também seria vacinado.

"Penso que, eticamente, todos têm de ser vacinados. É uma escolha ética porque diz respeito à sua vida, mas também à vida dos outros", disse o pontífice.

O papa emérito Bento XVI, de 93 anos, também receberá a vacina contra a covid-19, informou à agência "CNA" o secretário pessoal, Georg Gänswein. EFE

gsm-ccg/vnm