EFELondres

O Parlamento do Reino Unido aprovou nesta quinta-feira a convocação de uma sessão extraordinária para o sábado, com a expectativa de que o primeiro-ministro, Boris Johnson, submeta à votação o novo acordo do Brexit.

A moção apresentada pelo governo para tentar ratificar o tratado de saída do país da União Europeia (UE) será emendável e os deputados não terão um prazo para debatê-la.

Essa disposição abre a porta para que os parlamentares tentem aprovar a convocação de um referendo de confirmação sobre o acordo, ou obrigar o governo a solicitar a Bruxelas uma prorrogação do Brexit para depois de 31 de outubro, mesmo com o pacto aprovado.

Johnson ainda não conta com uma maioria assegurada que apoie o tratado na Câmara dos Comums (a câmara baixa do Parlamento), que no começo do ano rejeitou três vezes o acordo elaborado pela então primeira-ministra, Theresa May. Mesmo assim, o governo diz acreditar que desta vez terá uma maioria suficiente para ganhar a votação.

Se o Parlamento não apoiar o acordo no sábado, a lei obrigará o primeiro-ministro a pedir a Bruxelas uma nova prorrogação do Brexit para depois da atual data de saída prevista, 31 de outubro. Johnson insiste que não tem a intenção de solicitar uma prorrogação em nenhuma circunstância. EFE

gx/vnm