EFEPequim

A reunião anual da Assembleia Popular Nacional da China (ANP, legislativa), inicialmente prevista para acontecer no próximo dia 5 de março, será adiada para uma data ainda a ser definida por causa da epidemia do coronavírus Covid-19, como foi adiantada pela Agência Efe dias atrás e confirmada nesta segunda-feira.

O "Diário do Povo", jornal oficial do Partido Comunista da China (PCCh), disse que o Comitê Permanente da ANP decidiu hoje aprovar uma moção para adiar a sessão plenária até novo aviso após reunião a portas fechadas.

A ANP reúne cerca de 3 mil delegados todos os anos no Palácio do Povo de Pequim, que durante pelo menos dez dias discutem e aprovam vários projetos legislativos, além de estabelecer os principais objetivos econômicos e políticos do país.

Um terço dos delegados da assembleia também são funcionários do governo que estão atualmente trabalhando para tentar conter o coronavírus, que até agora deixou 2.592 mortos e 77.150 pessoas infectadas no país.

Durante a reunião de hoje, o Comitê Permanente da ANP também aprovou outra proposta para proibir o comércio de animais silvestres e restringir seu consumo, diz o "Diário do Povo".

A Comissão Nacional de Saúde da China informou que ontem ocorreram 150 novas mortes e 409 novas pessoas infectadas.

Também acrescentou que, até o momento, 635.531 pacientes em estreito contato com os infectados foram monitorados clinicamente, dos quais 97.481 permanecem sob observação.

Na província de Hubei, foco da epidemia onde a situação é muito mais grave, houve 398 novas infecções e 149 mortes, o que significa que no restante da China, apenas 11 novos casos foram detectados nas últimas 24 horas.

Embora cerca de 30 países tenham casos diagnosticados com Covid-19, a China responde por cerca de 99% dos infectados. EFE

jco/phg