EFESan Juan

Um avião da companhia aérea Spirit ficou retido nesta terça-feira em uma pista no Aeroporto Internacional Luis Muñoz Marín, em Carolina, nas cercanias de San Juan, com todos os passageiros dentro, depois que um deles alegou ter uma bomba em sua mala, o que foi comprovado ser um alarme falso.

Um passageiro do voo 539 da empresa, que ia de San José para a cidade de Tampa, na Flórida, nos Estados Unidos, com pouco mais de 30 pessoas a bordo - 28 passageiros -, anunciou portar explosivos, o que fez disparar os protocolos de segurança.

Agências federais e estaduais, junto com a equipe de segurança da instalação aérea atuaram no caso. Homens da unidade de explosivos da polícia da ilha também foram deslocados para a ocorrência.

"Logo de encerrada a vistoria, foi confirmado que se tratou de um alarme falso", aponta comunicado da companhia que administra o aeroporto.

O homem que fez o alerta falso acabou sendo preso. Todos os passageiros receberam atendimento médico e foram interrogados pelas autoridades locais.