EFEMoscou

A polícia realizou operação de busca nesta terça-feira em escritórios do líder da oposição ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, Alexei Navalny, localizados nas cidades de Perm, Samara, Saransk, Ufa e Chelyabinsk.

"A vitória do 'voto inteligente' foi bastante frustrante para alguém", afirmou nas redes o antigo chefe da campanha presidencial de Navalny, Leonid Volkov, que ainda revelou a presença de agentes em imóveis de outros críticos ao regime.

As diferentes operações fazem parte de um caso de lavagem de dinheiro no Fundo de Luta contra Corrupção do país, realizada pelo Comitê de Instrução da Rússia, órgão de investigação judicial do Kremlin.

Volkov acusou, em declarações ao jornal russo "Kommersant", que durante as buscas, policiais "apreenderam equipamento e o roubaram", e que a ação visa inteferir no trabalho da organização anticorrupção criada por Navalny.

No mês passado, o opositor esteve sob prisão domiciliar, após ser acusado de convocar uma manifestação ilegal, no dia 27 de julho, para protestar contra a negativa das autoridades russas em aceitar algumas candidaturas nas eleições legislativas realizadas neste domingo.

No que é conhecido como "dia único de votação" na Rússia, 56 milhões de eleitores foram convocados para irem às urnas, em eleições de diferentes níveis, realizadas em 85 diferentes regiões.

Os oposicionistas, após retirados do processo eleitoral, implementaram uma estratégia de incentivar o voto classificado como "inteligente", ou seja, em candidatos que teriam mais possibilidades de vencer o representante do governo nos pleitos locais.