EFELisboa

Vencedor das eleições realizadas em Portugal neste domingo, o primeiro-ministro do país, António Costa, afirmou que os resultados mostram que a população gostou da "geringonça", como é chamada a inédita aliança entre o Partido Socialista e outras legendas de esquerda, e quer sua continuidade no poder.

"Os portugueses gostaram da 'geringonça' e desejam a continuidade da atual solução política, agora com um Partido Socialista mais forte", afirmou Costa após a divulgação dos resultados do pleito, que colocaram a legenda no primeiro lugar, com 36,6% dos votos.

Com essas declarações, Costa abriu as portas para uma reedição da aliança com o Bloco de Esquerda e com o Partido Comunista Português, protagonistas do histórico pacto parlamentar que tirou a centro-direita do poder no país há quatro anos.

O Bloco de Esquerda será a terceira força do parlamento português, com 9,6%, e os comunistas, que fizeram uma aliança com Os Verdes, a quarta, com 6,4% da preferência do eleitorado.

Pelos resultados dos aliados, Costa afirmou que renovar o acordo político que governa o país atualmente é a "leitura óbvia" do resultado das urnas.

Além disso, o primeiro-ministro falou sobre o crescimento do Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza (PAN), que terá quatro deputados na nova composição do parlamento português. Para analistas, a legenda também será cortejada por Costa em uma nova aliança governista.

"Eles são um reforço politicamente relevante", disse o premiê.