EFEMiami

O potencial ciclone número 9, com 80% de probabilidades de se transformar em uma tempestade tropical com nome em 48 horas, está a 225 km da Grande Ábaco e a 375 km de Grand Bahama, as duas ilhas das Bahamas mais castigadas por Dorian há menos de duas semanas.

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, em seu boletim das 8h (horário local, 9h de Brasília), indicou que o potencial ciclone se move em direção noroeste a 9 km/h com ventos máximos sustentados de 45 km/h.

Uma aeronave de reconhecimento da Força Aérea está voando para a região onde está localizado o sistema que, de acordo a ordem estabelecida, seria chamado Humberto se atingisse o status de ciclone.

O ciclone número 9 em potencial deve continuar se movendo na direção atual, com algum aumento da velocidade de translação durante o fim de semana, indicou o NHC.

Na trajetória prevista, prevê-se que o sistema se desloque hoje pelo centro e noroeste das Bahamas hoje e ao longo ou na costa leste da Flórida no sábado.

Desde hoje até o próximo domingo acontecerão chuvas nas Bahamas de 50 a 100 milímetros, com totais máximos isolados de 152 milímetros, e na costa leste dos EUA, a partir do centro da Flórida até a Carolina do Sul de 50 a 100 milímetros.

Não é esperado que o sistema produza uma tempestade ciclônica significativa no noroeste das Bahamas, disse o NHC, que emitiu ontem seu primeiro alerta para esse potencial ciclone, que vinha monitorando há dias.

O noroeste das Bahamas, excluindo a Ilha de Andros, pode experimentar condições de tempestades tropicais por um período de 36 horas.

A chegada deste potencial ciclone pode piorar a situação no arquipélago atlântico das Bahamas, que ainda não se recuperou da passagem devastadora do furacão Dorian, que tocou terra há 10 dias com ventos de categoria 5.