EFEPequim

O presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev, se reuniu nesta quinta-feira, em Pequim, com o presidente da Assembleia Nacional Popular, Li Zhansu, que avaliou que os países entram em uma nova fase das relações bilaterais.

As declarações foram motivadas pelo acordo assinado ontem por Tokayev e o presidente da China, Xi Jinping. O pacto prevê que os dois países se comprometem a desenvolver uma "permanente e completa associação estratégica".

Zhansu disse que a Assembleia Nacional Popular da China está disposta a trabalhar com o parlamento do Cazaquistão para implementar o "importante acordo" firmado entre os dois presidentes, assim como para desempenhar um papel ativo no fortalecimento da confiança política mútua e promover a cooperação no setor da segurança.

Já Tokayev afirmou que a cooperação entre os parlamentos é um importante componente da associação estratégica entre os dois países e que por isso pediu a Zhansu para que aprofunde os contatos com os deputados cazaques.

"A China é um grande vizinho do Cazaquistão. Por isso, Xi Jinping e eu assinamos uma declaração conjunta que diz que nossa relação será estratégica e de longo prazo", afirmou Tokayev.

Mais cedo, o presidente do Cazaquistão participou de uma cerimônia no monumento dos Heróis do Povo, em Pequim, construído para homenagear os mortos nas revoluções dos séculos XIX e XX.

Depois de se reunir com Zhansu, Tokayev viajou para a cidade de Hangzhou, no leste da China, onde visitou as sedes da Hikvision e da Alibaba. A previsão era que o presidente do Cazaquistão fosse recebido pelo fundador da gigante do comércio eletrônico chinês, Jack Ma.

O acordo assinado pelos dois países ontem prevê ampliar a cooperação em todos os setores, ampliando a associação estratégica, sem deixar de proteger o multilateralismo.

Depois de uma reunião no Grande Palácio do Povo, em Pequim, Xi e Tokayev assinaram uma declaração conjunta e uma série de acordos bilaterais de cooperação.

A declaração conjunta defende o "desenvolvimento geral de associações estratégicas amplas e permanentes em um espírito de cooperação mutuamente benéfica".

Os dois presidentes decidiram intensificar a cooperação econômica e comercial, ampliar a científica e tecnológica, além de aprimorar as infraestruturas de transporte entre os países.

As partes também se comprometeram a preservar o multilateralismo, a economia mundial aberta e a promover um papel mais ativo da Organização de Cooperação de Xangai (SCO) nos assuntos regionais e internacionais.

A SCO é uma organização formada por Rússia, China, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão focada em fortalecer a segurança na região, além de incentivar uma maior cooperação econômica e cultural.

Tokayev também se reuniu com o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, e com Yang Jiechi, membro do politburo do Partido Comunista Chinês.