EFEBruxelas

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, se disse confiante nesta quinta-feira do sinal verde para que Ucrânia e Moldávia recebam o status de países candidatos a entrar no bloco comunitário, durante cúpula que acontece em Bruxelas, o que classificou de "momento histórico".

"As perspectiva europeia para Ucrânia, Moldávia e Geórgia, acredito que será confirmada hoje, e o status de candidato, também acredito, poderá ser confirmado para Ucrânia e Moldávia", disse o francês, na chegada para o encontro de chefes de Estado e de governo da União Europeia e dos Balcãs Ocidentais.

Para Michel, se trata de uma "decisão extremamente importante para o futuro", o que torna este é um "momento histórico no plano geopolítico".

"Hoje, será tomada uma decisão que irá comprometer o futuro da UE, nossa estabilidade, nossa segurança, nossas perspectivas", afirmou o presidente do Conselho Europeu.

Além disso, o francês garantiu que os Balcãs Ocidentais são "uma prioridade para a União Europeia”.

"É um importante momento. Vamos dar energia ao processo com os Balcãs Ocidentais", disse Michel.

A Agência Efe teve acesso ao rascunho das conclusões da cúpula do bloco, que indica que "o Conselho Europeu decidiu conceder status de país candidato à Ucrânia e à República da Moldávia".

Este será o primeiro passo para a adesão dos dois países, em processo que pode ser reversível, se não forem cumpridas reformas exigidas pela Comissão Europeia, em campos com independência judiciária, luta contra corrupção e crime organizado, além de aplicação da lei que limita o poder dos oligarcas.

Em dezembro, será publicado pelo Conselho Europeu um novo informe, detalhando o ponto em que Ucrânia, Moldávia e Geórgia se encontram. EFE