EFEQuito

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, deu positivo para a covid-19 na noite desta quarta-feira, segundo indicou comunicado emitido pela Secretaria de Comunicação da Presidência do país.

A confirmação do contágio do presidente aconteceu cerca de 24 horas depois do Equador superar a marca de 900 mil positivos para o novo coronavírus.

Lasso, de 66 anos, não apresenta sintomas e está despachando da sede de governo, onde também fica a residência oficial, onde cumprirá os protocolos médicos correspondentes.

O positivo do presidente aconteceu no fim do décimo dia de protestos contra a gestão econômica do Executivo equatoriano.

Os atos foram convocados pela Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie) e já deixaram dois mortos e, pelo menos, 100 feridos.

Lasso aguardava a resposta do presidente da Conaie, Leonidas Iza, para participar de um encontro de diálogo.

Atualmente, a liderança dos protestos não acredita que o governo irá se comprometer em aceitar as reivindicações apresentadas.

Entre os apelos estão a redução e o congelamento dos preços de todos os combustíveis, o controle de preços de produtos essenciais, o compromisso de governo de não privatizar empresas estatais e que não sejam ampliadas ou dadas novas concessões para companhias mineradoras e petrolíferas na região amazônica do Equador.

Os protestos acontecem no primeiro ano do mandato de Lasso, que foi voltado, especialmente, para a vacinação contra a covid-19 e a reativação econômica em meio a pandemia. EFE