EFECairo

O presidente do Líbano, Michel Aoun, ordenou que as Forças Armadas realizem patrulhas nas áreas mais afetadas pela grande explosão ocorrida no porto de Beirute nesta terça-feira, que deixou mortos, feridos e graves danos materiais em diferentes bairros.

Em redes sociais, a Presidência informou que o chefe de Estado pediu para que o Exército trabalhe para "tratar as consequências da grande explosão e patrulhar as áreas do desastre para manter a segurança".

Aoun ordenou que o Ministério da Saúde conceda tratamento gratuito aos feridos e forneça abrigo a todos que tiveram residências afetadas pela explosão. O governante de Beirute, Marwan Abboud, disse à emissora local "LBC" que metade do município sofreu "grandes danos".

Segundo imagens compartilhadas em redes sociais e pela imprensa libanesa, a explosão destruiu estabelecimentos comerciais e residências em várias partes da capital próximas ao porto.

De acordo com a "National News Agency", a explosão ocorreu em um armazém de materiais explosivos do porto após um incêndio em galpões de trigo. EFE

ta-fc/vnm