EFELa Paz

A recontagem oficial dos votos das eleições presidenciais da Bolívia confirmou nesta sexta-feira a vitória de Luis Arce, do Movimento ao Socialismo (MAS), cinco dias após a realização do pleito.

O candidato do antigo chefe de governo Evo Morales conta com 55,09% dos votos, margem acima do estabelecido para a conclusão das eleições ainda no primeiro turno, que é de 50% mais um voto.

O ex-presidente Carlos Mesa, do partido Comunidade Cidadã, obteve 28,82% da preferência, e Luis Fernando Camacho, do Acreditamos, ficou com 14% dos votos.

Na sequência, ficaram Chi Hyun Chung, da Frente para a Vitória, que alcançou 1,55%, e Feliciano Mamami, do Pan-Bol, com 0,52%.

Depois do término da recontagem, o próximo passo é a proclamação formal do resultado, que deve ser feita ainda na tarde desta sexta-feira pelo Supremo Tribunal Eleitoral, em La Paz.

Arce já era reconhecido como ganhador das eleições por Mesa, pelo governo interino de Jeanine Áñez e por grande parte da comunidade internacional. Apenas Camacho, entre os principais personagens do pleito, afirmou esperar o término da apuração.

O pleito presidencial aconteceu com a ida às urnas com participação de 87% dos eleitores aptos. Os residentes no país eram obrigados a votar, enquanto os bolivianos que vivem no exterior poderiam optar pela participação.

Além de presidente e vice, foram eleitos senadores e deputados, em repetição das eleições de 20 de outubro de 2019, que reconduziram Evo Morales ao poder pela quarta vez consecutiva, mas acabaram anuladas, depois de denúncias de fraude da oposição, em meio a um golpe de Estado contra o mandatário. EFE

lar/bg