EFELondres

O Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido convocou neste sábado o embaixador do Irã em Londres, Mohsen Omidzamani, após a captura do petroleiro Stena Impero no estreito de Ormuz, confirmou à Agência Efe uma porta-voz da Chancelaria britânica.

O governo pediu às embarcações do Reino Unido que permaneçam fora de Ormuz por um "período provisório", depois que o petroleiro de bandeira britânica foi retido ontem pelo Irã.

A porta-voz não deu detalhes sobre a convocação do diplomata iraniano, que, segundo os veículos de imprensa, foi feita por um secretário de Estado britânico.

Está previsto que o governo convoque para esta tarde uma reunião do denominado comitê de emergência "Cobra", integrado pelos principais ministros, para abordar a crise em Ormuz.

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, manifestou sua "preocupação" com este incidente e ressaltou que isto evidencia que Teerã escolheu um "caminho perigoso" com o seu comportamento "ilegal e desestabilizador".

O petroleiro Stena Impero, com bandeira britânica, perdeu contato com seu operador ontem à tarde, depois de receber o aviso de que várias embarcações não identificadas e um helicóptero se aproximavam da embarcação.

As autoridades do Irã relacionaram esta detenção com a do petroleiro iraniano Grace I, retido há mais de uma semana em Gibraltar com a suspeita que que transportava petróleo à Síria, violando sanções impostas pela União Europeia (UE).

O operador do Stena Impero informou que o petroleiro cumpria "plenamente" com todas as regulações sobre a navegação internacional quando foi interceptado no estreito de Ormuz.

Segundo a Stena Bulk, empresa proprietária do navio, não há feridos entre os 23 membros da tripulação, de diversas nacionais, mas nenhum britânico.

O Stena Impero, de 30 mil toneladas, tinha zarpado dos Emirados Árabes Unidos e se dirigia a um porto da Arábia Saudita.