EFEMoscou

A Rússia anunciou nesta quinta-feira o envio à Turquia de um novo lote do sistemas de mísseis S-400, ao mesmo tempo em que se mostrou disposta a vender a esse país caças Su-35, diante da recusa dos Estados Unidos de fornecer a Ancara seus F-35.

"O fornecimento à Turquia dos componentes dos S-400 é realizado em estrita consonância com as condições do contrato assinado com a parte turca e em linha com os prazos pactuados por ambas as partes", informou o Ministério da Defesa russo em comunicado.

Aviões militares de transporte Ruslan e Il-76 foram os encarregados de transportar os componentes do sistema de mísseis até um aeroporto nos arredores da capital turca.

No total, a Rússia já realizou vários envios desde que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, deu o sinal verde à polêmica transação.

Este contrato provocou um atrito entre a Turquia e os EUA, que pressionaram o governo turco durante meses para que não efetivasse a compra dos S-400.

O chefe do consórcio estatal Rostec, Sergei Chemezov, garantiu hoje que a Rússia está disposta a abrir negociações com Ancara para a venda de caças Su-35.

A indústria de defesa russa se mostra confiante em chegar a um acordo com a Turquia - país membro da Otan - para a assinatura de novos contratos depois do precedente criado com os S-400.

A Casa Branca suspendeu nesta semana a venda de caças F-35 com o argumento de que tais aeronaves não podem coexistir com os S-400 russos.

Recentemente, a França não pôde completar a venda à Rússia de dois porta-helicópteros Mistral devido às pressões de outros membros da Aliança Atlântica.