EFEMoscou

A Rússia registrou nesta quinta-feira a vacina de dose única Sputnik Light, com eficácia declarada de 79,4% e com a qual Moscou busca dar um novo impulso à campanha de vacinação no país.

De acordo com um comunicado de imprensa do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (FIDR), o novo imunizante protege contra as variantes da Covid-19 conhecidas até agora.

Essa informação consta nos resultados dos testes realizados pelo Instituto Gamaleya, desenvolvedor da vacina.

"A Sputnik Light não requer condições especiais de armazenamento e transporte e tem um preço acessível, inferior a US$ 10", destacou a nota do FIDR, o fundo russo responsável pela promoção e comercialização da vacina.

Segundo o diretor do Gamaleya, Alexandr Ginzburg, a Sputnik Light pode ser uma boa escolha tanto para a vacinação inicial como para a revacinação.

Por sua parte, o FIDR assinalou que a Sputnik Light foi desenvolvida em uma base de "estudo e verificação" de adenovírus humanos que se destacam pela segurança, eficácia e ausência de efeitos adversos no longo prazo.

Além disso, frisou que o principal imunizante a ser aplicado na população continua a ser a vacina Sputnik V, que é aplicada em duas doses e que, embora não tenha sido liberada pela Anvisa para ser usada no Brasil, foi licenciada para utilização em mais de 60 países.