EFEMoscou

A Rússia entregou ao Brasil os documentos necessários para solicitar o registro de sua primeira vacina contra a Covid-19, Sputnik V, informou nesta sexta-feira o Fundo Russo de Investimentos Diretos.

O fundo soberano da Rússia, junto com a União Química Farmacêutica Nacional e o estado do Paraná apresentaram na quinta-feira passada a documentação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A vacina, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, foi registrada na Rússia no dia 11 de agosto.

Baseada em adenovírus humanos, a vacina está na terceira fase de testes clínicos, que contam com a participação de mais de 40 mil voluntários da Rússia e de outros países.

A produção das primeiras doses da Sputnik V será iniciada em breve no Brasil, como parte da transferência de tecnologia entre o fundo e a União Química.

"Os esforços de todas as organizações e de todas as pessoas envolvidas no desenvolvimento, nos testes e na produção da vacina Sputnik V no Brasil buscam assegurar o quanto antes o acesso à mesma pela população com base nos princípios de transparência, segurança e eficácia", afirma o fundo soberano da Rússia.