EFEMiami

Sam, que se fortaleceu durante a noite para se tornar um furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson, continuou seu rápido fortalecimento sobre as águas abertas do Atlântico nesta sexta-feira e seus ventos podem alcançar uma categoria mais alta ainda hoje (3, 4 ou 5).

De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), Sam estava localizado no início desta sexta a cerca de 2.365 km a leste a sudeste da parte norte das Ilhas de Sotavento e estava se movendo a 24 km/h em direção a oeste.

O sétimo furacão de 2021 na bacia do Atlântico tem ventos máximos sustentados de 120 km/h que, de acordo com as previsões do NHC, experimentarão uma rápida intensificação.

Hoje ou amanhã, Sam será um grande furacão movendo-se para oeste e depois oeste-noroeste.

Os ventos com força de furacão de Sam se estendem por até 30 km do centro e ventos mais fracos até 95 km.

A partir deste fim de semana, as ondas que se espalharão para fora do centro do ciclone produzirão fortes ondas ao longo da costa leste das ilhas de Sotavento e Barlavento.

Até agora, este ano, formaram-se sete furacões na bacia do Atlântico, Elsa, Grace, Henri, Ida, Larry, Nicholas e Sam, dos quais Grace, Ida e Larry atingiram a categoria mais alta (3 ou mais na escala Saffir-Simpson).