EFELisboa

Milhares de devotos provenientes de 14 diferentes países chegaram nesta quarta-feira ao Santuário de Fátima, em Portugal, na última peregrinação do ano, a primeira com ocupação total de público desde o início da pandemia da covid-19.

Durante toda a manhã, os grupos de fiéis se dirigiram ao local para participar de diversas cerimônias religiosas.

A peregrinação, que é habitual em todo 13 de outubro, foi presidida pelo cardeal e arcebispo de Salvador, na Bahia, Sergio da Rocha, que foi acompanhado pelo cardeal e bispo de Fátima, António Marto, entre outros sacerdotes portugueses.

Dentre os quase 50 grupos organizados que foram identificados pela equipe da Agência Efe, pelo menos oito eram da Itália, mas também havia outros de França, Espanha, Filipinas, El Salvador.

De acordo com a Guarda Nacional Republicana, que acompanhou a movimentação de fiéis, não foram registrados incidentes ao longo da manhã, com os peregrinos respeitando, de maneira geral, a ordem de manutenção do distanciamento social entre eles.

As cerimônias, que também puderam ser acompanhadas de forma online, começaram às 9h locais (5h de Brasília). Ainda estão previstas quatro celebrações hoje, às 11h, 12h30 e 14h30, sempre pelo horário da capital do Brasil.

Às 21h30 locais (17h30 de Brasília), acontecerá a tradicional procissão das velas.

O Santuário de Fátima, que é um dos motores do setor turístico de Portugal, recupera assim a normalidade, após um ano e meia de restrições que afetaram drasticamente a visita dos peregrinos.

Em 2019, o local recebeu um total de 6,3 milhões de visitantes, número que caiu drasticamente desde março do ano passado. EFE