EFEWashington

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, fará duas "visitas virtuais" ao México e ao Canadá nesta sexta-feira para falar sobre migração, a pandemia da Covid-19, recuperação econômica e política energética.

A secretária de Estado Adjunta para a América Latina, Julie Chung, detalhou em entrevista coletiva por telefone que o formato de viagem virtual foi escolhido em vez de um deslocamento devido a preocupações relacionadas ao coronavírus.

"A viagem virtual prioriza a saúde e a segurança de todos ao mesmo tempo em que demonstra a importância de nosso relacionamento com nossos vizinhos e alguns de nossos parceiros mais próximos", informou nesta quinta o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price.

Na "visita" ao México, Blinken realizará reuniões bilaterais com o chanceler Marcelo Ebrard e a secretária de Economia, Tatiana Clouthier.

"Ele falará com seus colegas mexicanos sobre nossas relações comerciais bilaterais, desafios de segurança compartilhados, migração regional, mudança climática e outras questões de interesse mútuo", relatou Price em comunicado.

"Os Estados Unidos e o México gozam de uma forte parceria, e esta viagem reforça a importância dessa relação sob o governo de Biden", acrescentou.

A "viagem" de Blinken inclui uma "visita" ao porto fronteiriço de Paso del Norte, que liga El Paso, Texas, e Ciudad Juarez, México, onde o secretário de Estado e Ebrard discutirão a cooperação entre o México e os EUA para administrar os fluxos migratórios e viajar através da fronteira, revelou Price.

Posteriormente, Blinken fará um tour virtual até o Canadá, em que acompanhará os resultados da reunião bilateral realizada na última terça entre o presidente americano, Joe Biden, e o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau.

Essa foi a primeira reunião bilateral virtual de Biden no cargo e estabeleceu um roteiro da relação entre os dois países, segundo o porta-voz, que completou dizendo que Blinken se encontrará com Trudeau e o chefe da diplomacia do Canadá, Marc Garneau.

"Eles discutirão uma abordagem comum aos desafios globais, tais como proteger nossos cidadãos da pandemia e revitalizar nossas economias, tomar medidas ousadas contra a mudança climática, defender os direitos humanos e fortalecer nossa defesa e segurança compartilhadas", disse Price.

Entre os assuntos que o secretário de Estado discutirá com representantes mexicanos e canadenses estará a energia, o que nos EUA é visto como uma "questão prioritária".

A Câmara dos Deputados do México aprovou nesta semana a polêmica reforma da Lei da Indústria Elétrica, que privilegia a estatal Comissão Federal de Eletricidade (CFE), em detrimento dos geradores privados.

Pouco depois de tomar posse, Biden decidiu cancelar o projeto Keystone XL, o oleoduto de uma empresa canadense que se destinava a exportar centenas de milhares de barris de petróleo bruto canadense para refinarias dos Estados Unidos.