EFEMadri

O presidente do governo espanhol interino, Pedro Sánchez, afirmou nesta segunda-feira que a sentença imposta a líderes independentistas da Catalunha nesta segunda-feira "significa o seu cumprimento integral".

Em declaração institucional após a divulgação da sentença do Tribunal Supremo, Sánchez ressaltou que a Espanha "é uma das melhores democracias do mundo" e que o processo judicial aconteceu "com plenas garantias e absoluta transparência".

Sánchez, que também falou em inglês para explicar melhor a posição do governo à imprensa estrangeira, destacou que na democracia espanhola "ninguém é julgado pelas suas ideias nem pelo seu projeto político".

No entanto, afirmou que "ninguém está acima da lei" e que os líderes da tentativa separatista de 2017 ignoraram "os direitos da maioria social não independentista da Catalunha".

O chefe do governo interino ressaltou que a sentença confirma o "naufrágio" do projeto independentista na Catalunha, que na sua opinião "fracassou".

Sánchez disse que agora se abre uma "etapa nova" de convivência na Catalunha, na qual a regra só pode ser "a lei e a Constituição espanhola". O líder socialista espanhol ressaltou que na Espanha as regiões têm um "alto grau de autogoverno, um dos mais elevados do mundo". EFE

nac-rcf/vnm

(foto) (vídeo)